Tragédia “bombástica” em Beirute.

Uma grande explosão destruiu a zona portuária de Beirute, capital do Líbano, às 18:15 horário local, 12:15h horário de Brasília, atingindo um raio aproximado de 10km. Ao que indica, tudo começou num pequeno depósito de inflamáveis, com uma sequência de pequenas explosões o que acarretou numa grande explosão. O depósito vinha recebendo avisos de perigo desde 2007.

Algumas pessoas, acharam ser um terremoto, e apesar do desastre, ficaram aliviadas por não ser uma bomba. O tremor foi comparado a um abalo sísmico de 3,3 graus na escala Richter e foi ouvido à aproximadamente 160 km de distância. Para se ter noção, o abalo foi sentindo no país de Chipre que fica à cerca de 200 km de distância do litoral do Líbano. Ao menos 78 mortos e aproximadamente 4 mil pessoas, até o fechamento desta matéria, ficaram feridas, deixando os hospitais de Beirute numa situação caótica. Segundo o consulado brasileiro em Beirute, até o momento não temos ninguém morto ou ferido. O prédio do consulado não foi gravemente atingido, apenas uma janela quebrou. Um navio brasileiro, a fragata “Independência”, da força tarefa marítima (UNIFIL) e sua tripulação estão bem e não há feridos. Normalmente o navio fica em alto mar, diz uma nota publicada pela Marinha do Brasil no twiter:

Israel, França e Reino Unido se manifestaram oferecendo auxílio humanitário. O governo do Líbano acredita num acidente, mas não descarta a possibilidade de um atentado terrorista. À princípio um curto circuito num ar condicionado pode ter sido a causa do início de incêndio que antecedeu a explosão, mas ainda é muito cedo para uma conclusão. As imagens são impressionantes. Dá pra ver claramente a onda de ar se deslocando com o impacto da explosão. O Líbano vem passando por um momento financeiro muito ruim e tinha acabado de aliviar “look down” devido a pandemia do COVID-19.

#forçalíbano

Jonas Junior

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*