Saiba como evitar as Fake News durante o período eleitoral

Urna eleitoral Foto: TSE

As Fake News, notícias falsas, se tornaram muito comuns no mundo todo. E elas não aparecem somente no período eleitoral, mas durante todo o ano. Um dos tipos mais comuns de notícia falsa, são aquelas compartilhadas em grupos e conversas do whatsapp, em que lojas famosas oferecem dinheiro e prêmios em períodos específicos, e para isso, é preciso compartilhar com o número máximo de pessoas e conseguir seu prêmio. Mas, é preciso estar sempre atento à essas notícias. Por isso, criamos uma lista prática para ajudá-lo a não cair em Fake News.

Reprodução de notícias falsas se torna comum em redes sociais Foto: Reprodução
  • Confira sempre a fonte da notícia, o link do site e o autor: Os endereços costumam passar pouca credibilidade, como links cheios de números ou palavras que pouco tem sentido com o conteúdo informativo.

  • Avalie o texto: Os sites que costumam publicar notícias falsas tem características muito específicas na formatação dos textos, como: letras garrafais, erros ortográficos, emojis e pontuação de forma exagerada.
  • Confira sempre a data de publicação: O uso de notícias velhas e ultrapassadas é comum nesse meio.

  • Busque outras fontes para checar a notícia: Não confie em todo texto ou imagem que recebe no Whatsapp ou em outras redes sociais, sempre faça a busca pela informação no Google.

  • Só compartilhe a informação após checar se a notícia de fato está correta.

  • Leia mais que o título, entre na página da notícia e confira se não é um site de piadas. Há pouco tempo atrás, o uso de sites de criação de notícias falsas como forma de piada entre amigos era comum, por isso, verifique se este não é o caso.

Vale lembrar que existem várias empresas que fazem um trabalho sério de checagem dessas informações, e desmentem as Fake News de forma rápida e eficiente, por isto, confira:

Agência Pública – Truco

A Agência é criada por mulheres jornalistas e é sem fins lucrativos, apenas com o intuito de checagem de notícias. Clique no título para ir até a página.

Agência Lupa

Foi a primeira no ramo de checagem de fatos no Brasil e está associada ao grupo Folha de São Paulo.

Boatos.org

O site é criado e administrado por Edgar Matsuki, junto com um time de jornalistas.

Confira as principais notícias falsas que estão circulando na internet esta semana e evite cair em mentiras:

Lula diz que dará prazo para que todos entreguem armas de forma espontânea

Fake News divulgada em três versões apontam que Lula dará prazo para que brasileiros entreguem suas armas:

O caso foi solucionado pelo Boatos.org, com a seguinte afirmação “Ao buscar pelas publicações em questão, logo descobrimos que Lula fez posts no Twitter nos horários em questão (8h04 e 8h07 do dia 10 de outubro de 2022). Mas eles não tem relação com a questão das armas.” Confira a informação na íntegra:

Lula diz que dará prazo para que todos entreguem armas de forma espontânea #boato

CEO da Smartmatic, que controla eleições no Brasil, foi preso pelo FBI hoje

A informação está sendo disseminada na Internet através de duas versões:

Versão 1: BOMBAÇO, pessoal.  O CEO (presidente) da empresa Smartmatic, que fabrica as urnas das nossas eleições, foi preso hoje pelo FBI. Mais uma evidência de fraude, porém agora documentada. 

Versão 2: BOA NOTÍCIA Preso nos EUA pela Interpol, o Presidente da Empresa que controla as urnas eletrônicas no Brasil. Vejam o porque Nação Brasileira !!!

A boatos.org desmentiu a informação, já que não há fontes de que o homem tenha sido preso e o próprio TSE já desmentiu que a empresa faça controle das urnas eletrônicas. Na mensagem, é possível ver características aparentes de uma Fake News. Confira a matéria feita pelo site:

CEO da Smartmatic, que controla eleições no Brasil, foi preso pelo FBI hoje #boato

G1 não noticiou que Bolsonaro confirmou Collor como ministro

Imagem que circula pela internet se trata de uma Fake News Foto: Reproução

A Agência Lupa desmentiu o fato e apontou os principais furos na notícia, com fontes: “O portal G1 não noticiou que Bolsonaro vai nomear Collor como ministro. Além disso, há várias outras evidências de que a imagem é falsa: não existe, por exemplo, nenhum repórter chamado “Fernando Mendes” no expediente do site. O título não segue os padrões de redação do portal — o título, por exemplo, tem um ponto final, algo que não é considerado correto em nenhum portal de grande circulação. Por fim, o Ministério da Previdência Social não existe desde 2015 —- atualmente, ele é parte do Ministério do Trabalho e da Previdência Social.”

Confira a informação na íntegra:

https://lupa.uol.com.br/jornalismo/2022/10/10/g1-bolsonaro-collor-ministro

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *