Professora do Colégio Sagrada Família faz saudação nazista para alunos

Neste sábado (8), a professora de redação do Colégio Sagrada Família de Ponte Grossa (PR) foi filmada pelos alunos enquanto fazia uma saudação nazista. A mulher identificada como Josete, usava broches com frases e fotos do atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), em fotos tiradas pelos alunos.

A direção da escola comentou que a professora trabalha no local há dez anos e nunca havia causado problemas.  A revista Forúm entrevistou Irmã Edites, a diretora da escola, que afirmou que essa não é uma atitude que a escola apoia. No entanto, a escola se nega a dizer qual punição foi aplicada à Josete.

“Eu soube desse fato ontem e tomei as medidas internamente. Não é a nossa metodologia e nem o nosso jeito de ser. Nós sempre procuramos ficar neutros e é esta a orientação que a escola passa aos alunos, pais e professores. A posição da escola é totalmente contrária ao que aconteceu.”, disse Irmã Edites.

“Com certeza foi um ato de imprudência da professora e a escola já tomou as primeiras medidas internas com ela dentro do que diz o nosso regimento”, concluiu.

De acordo com a Lei 7.716 de 1989, a apologia ao nazismo é crime. A lei está na constituição brasileira. No artigo 20, temos as seguintes afirmações:

  • Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. Pena: reclusão de um a três anos e multa – ou reclusão de dois a cinco anos e multa se o crime foi cometido em publicações ou meios de comunicação social.
  • Fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo. Pena: reclusão de dois a cinco anos e multa.
Além disso, o crime inafiançável e imprescritível. Podendo ser condenado a qualquer momento, independente de quanto tempo tenha se passado.
O perfil oficial do Museu do Holocausto no Brasil também comentou sobre a situação em seu Twitter:
https://twitter.com/MuseuHolocausto/status/1579496208699371521
Ao fim do Tweet, o Museu deixou uma frase seguida da imagem de Simon Wiesenthal:
“Para o mal florescer, só requer bons homens para não fazer nada.” Simon Wiesenthal (1908-2005)
Divulgação/Simon Wiesenthal Center
Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *