De Alma Lavada, Viradouro conquista seu segundo título numa equilibrada disputa

Por José Lucas

A Unidos do Viradouro foi a grande campeã do carnaval carioca de 2020. A agremiação de Niterói não conquistava o título no grupo especial desde 1997, quando Joãosinho Trinta concebeu o desfile “Trevas, Luz… A explosão do universo”. Em 2020, a escola apostou na juventude do casal de carnavalescos Tarcísio Zanon e Marcus Ferreira, que fizeram o primeiro desfile juntos e conquistaram o campeonato exaltando as Ganhadeiras de Itapuã:  grupo musical formado em 2004 que lembra as cantigas e também os costumes das suas antepassadas, mulheres negras que trabalhavam, seja lavando roupa na lagoa do Abaeté, recôncavo baiano, seja vendendo quitutes e artefatos nos mercados para conseguir arrecadar dinheiro para pagar a alforria de milhares de escravos.

Até levantar a taça de campeã, a disputa estava acirradíssima, Pelo menos oito escolas tinham totais condições de brigar pelo primeiro lugar. Antes da apuração, duas escolas já saíam com um décimo a menos: a União da Ilha, que estorou em 1 minuto o tempo limite de desfile; e a Unidos da Tijuca por ter ultrapassado o mínimo de tripés exigidos no desfile.

Logo no primeiro quesito (Fantasia), Portela, Vila Isabel e Mangueira perdiam décimos preciosos e ficavam de fora da briga pelo título. Durante toda a apuração, a Grande Rio liderava com dois décimos a frente das segundas colocadas: Beija-Flor e Mocidade. Esta última perdeu décimos em bateria. Mas no penúltimo quesito, Evolução, que era justamente o problema da Grande Rio devido ao buraco no setor 02, perdeu a liderança para a Beija-Flor. Porém, na última nota do quesito, a escola de Nilópolis também perdeu um décimo e a liderança ficou com a Viradouro. No último quesito, Harmonia, a Viradouro tirou todas as notas 10 e foi a grande campeã com 269,6, mesmo pontuação da Grande Rio, mas que fica com o vice-campeonato pelos critérios de desempate. As outras 4 escolas que voltam no desfile das campeãs são Mocidade, Beija-Flor, Salgueiro e Mangueira. As duas escolas rebaixadas para a Série A do ano que vem são Estácio de Sá e União da Ilha. Elas dão lugar à Imperatriz Leopoldinense que retorna ao grupo especial após ser campeã no grupo de acesso. Veja a classificação completa abaixo:

  1. Viradouro – 269,6
  2. Grande Rio – 269,6
  3. Mocidade – 269,4
  4. Beija-Flor – 269,4
  5. Salgueiro – 269
  6. Mangueira – 268,9
  7. Portela – 268, 8
  8. Vila Isabel – 268,6
  9. Unidos da Tijuca – 267, 6
  10. Ṣo Clemente Р267
  11. Paraíso do Tuiuti – 266,2
  12. Estácio de Sá- 264,7 (Rebaixada)
  13. União da Ilha (Rebaixada)

A Festa que começou na Sapucaí seguiu até à quadra da escola em Niterói, que estava lotada para festejar esse título. Vale lembrar que a escola passou anos no grupo de acesso entre 2011 e 2014 (passando pelo especial em 2015 e sendo rebaixada) e entre 2016 e 2018. Voltou ao especial em 2019 já conquistando o vice-campeonato, com o carnavalesco Paulo Barros. Agora, no Sábado das Campeãs, a escola de Niterói encerrará os desfiles do carnaval 2020 de alma lavada, graças a uma gestão bem organizada, que estava com seu barracão pronto antes que todas as outras escolas (se bem que era a única com aporte financeiro do poder público, com recursos da Prefeitura de Niterói), mas que preparou seu componentes para que canto e o samba fizessem a diferença no resultado final.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*