Colégio sedia encontro do Conselho De Turismo de Madureira

Na sala de aula: Participantes do encontro aguardando o início da reunião.

Na sala de aula: Participantes do encontro aguardando o início da reunião.

Evento serviu para a exposição de ideias sobre desenvolvimento local

No dia  15/12/2021 , o Colégio Lemos de Castro, sediou a primeira reunião do Conselho de turismo, que reuniu moradores locais e amantes do bairro, além de representantes do setor turístico, . Realizado pelo Núcleo de Ideias e Ações (NIA), o evento apresentou ” sonoridades ” diferentes sobre um tema comum: A necessidade de estímulos para o desenvolvimento do Turismo na capital do subúrbio carioca e deixou os participantes com a sensação de que bons ventos estão soprando a favor do setor na região.
Logo na abertura do evento, a representante da Ilha de Oportunidades , Rosângela Bastos, lembrou da importância do samba – maior produto cultural do bairro, segundo pesquisa do Sebrae – na memória afetiva do cidadão estadunidense , ” quando estive em Los Angeles , após a morte do Michael Jackson… consegui passar a localização de onde eu morava para um norte-americano, depois que falei ,que Pavuna ficava a 20 minutos da Portela “.
Os participantes lembraram ainda, de que estão sendo elaborados importantes núcleos de trabalho ,que terão reflexos na região da Grande Madureira, como o lançamento de roteiros segmentados, a criação de um calendário de eventos, a revitalização do bairro, entre outras ações.
Entre os núcleos verbalizados , ” o núcleo de cidades inteligentes ” se mostrou como uma realização imediata ,para transformar Madureira em um espaço inovador e acessível a todos , e consolidado sobre uma infraestrutura tecnologia de vanguarda , que leve desenvolvimento sustentável, com responsabilidade social e ambiental. Na fala dos palestrantes ficou explícito , que o bairro já tem um grau mínimo de desenvolvimento e infraestrutura, principalmente nos eixos a serem trabalhados , como acessibilidade, tecnologia e mobilidade.
O núcleo dos embaixadores do samba, representado pelo sambista , Leandro Leal, tem como principal característica, o trabalho de pesquisa histórica das raízes do samba na região, e da dinâmica de trabalho sobe o gênero musical na atualidade. Pesquisa do Sebrae, realizada em 2018, ouviu 630 moradores, da Grande Madureira, e 72,7 % dos entrevistados apontaram o samba como o elemento fundamental para a economia do bairro. Madureira foi considerado o ” berço do samba ” para 87,5% das pessoas entrevistadas . Na breve explanação do mangueirense, ficou evidente o seu respeito pela capital do subúrbio, ” … sou nascido e criado em Mangueira; mas tenho um carinho especial por Madureira; Portela e império serrano. Para mim , o bairro é o autêntico berço do samba “.
O casal das Guiadas Urbanas, Karolynne do Nascimento Duarte e Vilson Luiz Pereira da Silva , aproveitaram a oportunidade para convidar os presentes para um passeio no ônibus elétrico , que circula pelas ruas do bairro nos finais de semana, e ressaltaram o trabalho que desenvolve, como guias de turismo, pelas ruas da Penha e de Madureira. A arquiteta e urbanista, Karolynne do Nascimento Duarte, chamou a atenção para a preservação do patrimônio e da cultura local . Já o representante do núcleo de estudos jurídicos, Moisés Pedro, do núcleo de saúde, Patrick Neves, do canal de web TV, Mauro Lucio, do núcleo do comércio informal , Marcelo Veras e do núcleo de produção de eventos, Henrique Saggaz, foram unânimes em afirmar, que a potencialidade turística riqueza cultural de Madureira deve ser bem explorada; como também destacaram suas relações com o bairro.
Um dos maiores arrecadadores de impostos para os cofres públicos, celeiro de bambas e local de patrimônios materiais e imateriais , Madureira e suas possibilidades turística foram tema do encontro, que abrirá as portas do bairro para o mundo .

De acordo com os participantes , a infraestrutura e a segurança para receber turistas podem ser ainda melhores ,se algumas questões forem implementadas no bairro , como por exemplo, o ordenamento participativo do comércio informal, a instalação de um núcleo de segurança especializado em atendimento ao turista, e a realização de obras inclusivas nas comunidades do complexo da serrinha.
Através da “leitura” de tudo o que foi dito pelos palestrantes e dos objetivos específicos, redigidos no quadro ,ficou patente aos olhos dos presentes na reunião, que o plano de turismo para Madureira, tem como foco induzir o desenvolvimento, a geração de renda , a inclusão de novos “clientes “( como as pessoas com deficiências); de novos destinos ( como os morros do complexo da serrinha ); de novos segmentos (como o público LGBTQIA+); e mais visitantes do Brasil e do exterior, através dos estímulos das “embaixadas do samba ” espalhadas pelo mundo a fora .
Que essas sementes gerem bons frutos, no ano que acabou de nascer…..!!!!!

Por : Ademir do Espirito Santo

 

 

 

A arquiteta e urbanista, Karolyne Nascimento, chama a atenção para o cuidado com o patrimônio local.
A arquiteta e urbanista Karolynne  do Nascimento chama a atenção para o cuidado com o patrimônio local.

 

 

Vilson Luiz, do "Guiadas Urbanas", destaca a importância de lutar pelo reconhecimento do subúrbio como área turística.
Vilson Luiz, do “Guiadas Urbanas”, destaca a importância de lutar pelo reconhecimento do subúrbio como área turística.

 

No evento, o produtor Henrique Sagaz destaca as mudanças socias que o turismo proporciona para a comunidade da Rocinha. Foto: Ademir do Espirito Santo
No evento, o produtor Henrique Sagaz destaca as mudanças socias que o turismo proporciona para a comunidade da Rocinha.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.