O drama do desemprego

Uma enorme fila se formou em frente ao SEST SENAT/Deodoro.

Eram  muitos candidatos em busca de uma vaga dentro do sistema BRT Rio. A nova empresa que surge após a intervenção da Prefeitura do Rio de Janeiro, com a imposição das viações em criarem uma SPE (Sociedade de Propósito Específico), mostra bem o tamanho do desemprego no meio rodoviário.
As vagas foram anunciadas e divulgadas nas redes sociais. A carteira assinada em regime de CLT efetiva e o salário de um pouco mais de 3 mil reais, foi um grande atrativo.

Hoje o sistema possui um défice de aproximadamente 120 carros somente na Transoeste, devido a falência das empresas Viação Algarve, Auto Viação Bangu Ltda e o sucateamento da Viação Expresso.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*