Pop Rio, Pop Folia – Resumo da semana II

Reabertura das quadras, live beneficente, Mangueira pisando no acelerador e muito mais…

Seguimos à segunda edição do Pop Rio, Pop Folia, que traz as notícias mais bombásticas da semana no mundo carnavalesco, que está na boca de sambistas e foliões. Confira abaixo:

Debate sobre a reabertura das quadras

Dirigentes das escolas de samba do Grupo Especial carioca, representantes da LIESA, do Poder Público municipal e da secretaria de saúde se reuniram nesta terça-feira, 13 de outubro, na Prefeitura do Rio de Janeiro, para planejar medidas que garantam a segurança dos sambistas para a retomada dos eventos nas quadras das agremiações, prevista para acontecer a partir do dia 1º de novembro.

Inclusive, a Unidos da Tijuca agendou para o dia 08 de novembro o primeiro evento com público. Outras escolas optam por ainda manter suas quadras fechadas, por medidas de segurança sanitária. Em breve, acontecerá um novo encontro na Fiocruz, para definir as diretrizes para o próximo carnaval e marcar uma data para a realização da festa, que não acontecerá em fevereiro.

Live “Passista Ajuda”

O carnavalesco Milton Cunha realizou no último sábado, 10 de outubro, uma live com a participação de várias passistas, com o objetivo de arrecadar fundos para ajudar os trabalhadores de barracão, que foram os mais prejudicados com a pandemia da Covid-19, que impediu os trabalhos nos barracões carnavalescos neste ano. Veja o que o carnavalesco declarou sobre o evento:

Estou muito feliz, porque são 40 presidentes de alas de passistas, desde a Sapucaí, Especial, até a Intendente. É a luta de manter samba no pé. Dedicaram a Ciro do Agogô, ou seja, tem história, tem cultura, tem luta, porque o samba ele é um traço característico do nosso povo e esses aí são os guardiões desse mistério do tambor corporificado. O corpo dessa gente vibra cultura e eu fico feliz que eles falam, pedem diversidade, respeito, falam das profissões”.

Mangueira acelera na elaboração do enredo

Com a possibilidade da Rede Globo transmitir as finais de samba enredo, seja pelo GloboPlay ou por algum canal por assinatura, o presidente da Estação Primeira de Mangueira, Elias Riche, informou que ele já está providenciando lançar, o mais breve possível, o enredo da escola para o próximo ano. Reuniões entre a direção da verde-rosa com o carnavalesco Leandro Vieira já foram realizadas, mas não há nada definido, no momento. Mangueira e Imperatriz Leopoldinense foram as únicas agremiações a não lançarem ainda enredo para o próximo carnaval.

Críticas ao carnaval na Propaganda Eleitoral

No primeiro dia de propaganda eleitoral de rádio e televisão, o candidato à reeleição na Prefeitura do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), fez críticas ao desfile das escolas de samba da cidade, alegando que a festa custava R$70 milhões aos cofres da Prefeitura e que na gestão dele não foi destinado nenhum centavo.

Porém, de acordo com informações do Portal da Transparência da própria Prefeitura o valor máximo das subvenções concedidas às agremiações chegou a R$44 milhões em 2017. Outra discordância em relação à declaração do atual prefeito é que nos anos em que ele assumiu a administração municipal a Prefeitura não deixou de conceder dinheiro ou de administrar a organização do evento no entorno do Sambódromo Marquês de Sapucaí e também na Intendente Magalhães. Houve, no entanto, uma redução drástica nas subvenções concedidas até chegar em 2020 quando o repasse foi nenhum às escolas que desfilam no Sambódromo.  Neste ano, apenas as escolas que estavam na Liesb (Liga Independente das Escolas de Samba do Brasil) receberam verba municipal.

Duas semanas sem Boi com Abóbora

Na última sexta-feira (09/10) a live do canal Boi com Abóbora teve a participação do compositor Cláudio Russo e do casal de coreógrafos Hélio Bejani e Beth Bejani (os dois na foto acima) para relembrar o carnaval de 2008, vencido com autoridade pela Beija-Flor, mas marcado pela chuva que caiu durante todo o carnaval.

Durante mais de cinco horas de live, os apresentadores Fábio Fabato e João Gustavo Melo, com o auxílio técnico e gráfico do carnavalesco André Rodrigues, revisitaram os bastidores do carnaval daquele ano e analisaram criticamente cada um dos doze desfiles do Grupo Especial daquele ano. Os internautas tiveram que aproveitar, pois nas próximas duas semanas, as tradicionais lives de sexta-feira não serão feitas, voltando no dia 30 de outubro.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*