Plantas no ambiente de trabalho diminuem o estresse, diz pesquisa

Contemplar uma planta dentro do escritório pode ajudar a aliviar a rotina e o estresse. Essa foi a conclusão de uma pesquisa da Universidade de Hyogo, em Awaji, no Japão. Muitos estudos já indicam os possíveis benefícios de estar cercado por plantas, agora os pesquisadores confirmaram seu potencial no ambiente de trabalho.

Professor usa impressora 3D para ensinar alunos cegos pelo tato

De acordo com o principal autor da investigação, Masahiro Toyoda o objetivo era saber o quanto uma planta pode ajudar os funcionários a se recuperar do estresse dentro de ambientes estéreis como os escritórios.

Os funcionários de um escritório real foram convidados a escolherem um pequeno vaso dentre seis espécies de plantas. Ao longo dos dias, os pesquisadores mediram o pulso dos funcionários e utilizaram o Idate (Inventário de Ansiedade Traço-Estado) para avaliar a ansiedade.

Quando os empregados se sentiam cansados, os pesquisadores mediam o pulso deles e após contemplar as plantas por três minutos, mediam o pulso novamente. Além de olhar a plantinha, na segunda fase do estudo, eles foram convidados a cuidar dos vasos.

O resultado foi positivo, 17 dos 63 participantes tiveram uma diminuição no pulso quando podiam olhar para a planta em comparação com os que não tinham uma planta na mesa de trabalho. Também ficou comprovado que os índices do Idate diminuíam.

Além do benefício mental que as plantas trouxeram para o ambiente de trabalho, os funcionários disseram em entrevista que puderam compartilhar mais com os colegas de trabalho sobre as plantas, o que melhorou o ambiente de trabalho.

O único ponto negativo constatado na pesquisa foi que as plantas que não foram bem cuidadas, e morreram ou murcharam, causaram stress nos seus respectivos ‘donos’.

“Assim como todo mundo ingere plantas como fonte de nutrição corporal, os gerentes precisam pensar em instalar plantas no escritório como fonte de nutrição mental”, finalizou Masahiro Toyoda.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*